O Eriksen esteve morto e ressuscitou

Morten Boesen, médio da seleção dinamarquesa, relata os momentos de apreensão vividos com Eriksen.

Morten Boesen, médico da seleção da Dinamarca, foi um dos três responsáveis da equipa nórdica que, este domingo, marcaram presença em conferência de imprensa sobre o episódio de grande consternação vivido com Christian Eriksen no jogo de sábado com a Finlândia.

O médio-ofensivo caiu inanimado no relvado no final da primeira parte e, não fosse a pronta assistência das duas equipas médicas, poderia ter ocorrido um desfecho trágico. Porém, as manobras de reanimação surtiram efeito e o jogador foi transportado para o hospital já consciente, conforme foi possível verificar através da reportagem fotográfica da partida.

Ainda assim, Boesen admite: “Eriksen esteve morto em algum momento”.

“Não posso dizer exatamente o que lhe aconteceu. Estou em constante diálogo com o Christian, a família e os médicos.

Está a responder de forma relevante e que o seu coração está a bater. Não temos qualquer explicação para o que aconteceu.

Os detalhes do porquê de ter acontecido, não sei. Tivemos de começar a massagem e reanimação cardíaca porque ele tinha desaparecido. Tudo aconteceu num instante, por isso não sei realmente o que dizer. Houve uma paragem cardíaca e ele foi reanimado com o choque de um desfibrilhador”, detalhou o médico dinamarquês.